Cuidados com a boca

Nem sempre os adultos se dão conta de que a timidez e a insegurança da criança na escola podem estar relacionadas ao mau hÁlito. O impacto social provocado pela halitose prejudica a qualidade de vida, alÉm de indicar a existência de algum outro problema de saÚde que precisa ser investigado pelo dentista e o otorrinolaringologista.??Um estudo publicado em 2011 na revista cientÍfica Clinics, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), avaliou 55 crianças entre 3 e 14 anos, divididas em dois grupos: respiradores bucais e nasais.

A conclusão da pesquisa realizada pelas dentistas Lara Motta, Joanna Bachiega, Carolina Guedes, Lorena Laranja e Sandra Bussadori com o tÍtulo "Association between halitosis and mouth breathing in children" foi de que 40% delas exibiram padrão de respirador bucal e 63% dessas crianças apresentaram forte odor da halitose ou mau hÁlito, mostrando uma relação estatisticamente significativa entre a respiração bucal e o mau hÁlito.

Na revisão de literatura, as autoras citaram estudos em que a maior porcentagem dos analisados tinha uma halitose mais forte pela manhã provocada pela boca seca, causada pela respiração bucal durante a noite. A evaporação da Água na saliva entre os respiradores bucais poderia explicar a halitose encontrada neste estudo. No entanto, as autoras deixaram transparente a necessidade de mais estudos sobre a halitose em crianças e os fatores relacionados com a sua etiologia.

Fonte: Papo de ConsultÓrio Condor e Scielo

Escolha o melhor plano para o seu sorriso. Contrate já!
Contratar plano
Av. Passos, n° 120 / 11º Andar - Centro - Rio de Janeiro CEP: 20.051-040 - Tel: 2195-0200
Copyright © 2016. Uniodonto Rio de Janeiro. Todos os direitos reservados.
Selo ANS